Pular para o conteúdo

Amor e calor aos nossos animais em 6 passos

Alt padrão
Chegados à época mais fria do ano, em que as condições meteorológicas são mais hostis e instáveis, não podemos deixar de dar atenção especial aos nossos animais de estimação. Partilhamos 6 conselhos práticos, para que passem um outono-inverno mais confortável, seguro e sem surpresas desagradáveis!


1. Cuidado com o frio

Quer seja pelas características da sua raça, quer seja pelos hábitos adquiridos por viver com humanos, a grande maioria dos animais de estimação não está acostumada a temperaturas baixas.
Por isso, é fundamental manter os seus animais de estimação confortáveis, evitando a sua exposição a intempéries súbitas ou à descida brusca de temperaturas.


2. Pelo molhado, animal constipado

Com chuva, neve e vento, os passeios com o seu animal doméstico tornam-se mais agrestes…  mas não desanime!
O importante é que o seu amigo de quatro patas esteja protegido, por isso mantenha-o abrigado com um impermeável (disponível em qualquer loja para animais). Ao chegar a casa, não se esqueça de verificar se o pelo está seco e, caso não esteja, seque com uma toalha.
Espreite também e verifique se as patas estão limpas, pois a lama ou lixo entre as patas é muito incomodativo para o animal, para além de lhe sujar a casa.
E, finalmente, se vive numa zona onde é utilizado sal para descongelar ruas e estradas, certifique-se que as patas e barriga dos seus animais são bem limpas. O sal é muito agressivo e pode provocar queimaduras e feridas nas patas ou barriga do animal.


3. Fontes de calor: não é só a gata que é borralheira

Os animais têm o instinto natural de se manterem quentes e, para isso, procuram os locais onde a temperatura é mais alta.
Não é só a gata que é borralheira, por isso tenha em atenção se os aquecedores e outros dispositivos de aquecimento que tem em casa são seguros e se não provocam queimaduras com facilidade. Ao mesmo tempo está a proteger os animais e os restantes habitantes da casa.


4. Alimentação regrada e à temperatura ambiente

Porque o mau tempo reduz a frequência e a duração da atividade física dos animais, é normal que engordem, pois não conseguem queimar as calorias ingeridas. Por isso, nesta época, vigie o peso do seu animal de estimação, adequando a quantidade de comida.
Por outro lado, garanta que há sempre água à disposição e que esta não esteja gelada. A alimentação do seu amigo de quatro patas deve estar à temperatura ambiente para evitar choques térmicos.


5. Banhos e tosquias

Já sabemos que o pelo molhado leva mais tempo a secar nesta estação do ano, por isso modere a frequência com que dá banho aos seus animais. Pode sempre optar pela utilização de um spray ou champô de limpeza a seco ou toalhitas humedecidas.
Em relação às tosquias,  lembre-se de respeitar o ciclo natural da mudança de pelo dos seus animais. Se lhes está a retirar a sua proteção natural, eles ficam mais expostos ao frio.


6. Veterinários sempre à vista

Se já enumerámos os vários riscos provocados pelo tempo mais frio, então, devemos estar preparados para situações que necessitem da intervenção rápida de um veterinário. Assim, aconselhamos a que tenha sempre por perto o contacto de um veterinário, quer seja na sua lista de contactos do telemóvel, na agenda ou até na porta do frigorífico.
Esperamos que estes conselhos o ajudem a proteger os seus animais e a evitar idas desnecessárias ou urgentes ao veterinário. Todos os cuidados são poucos. Garanta que passa um outono e um inverno tranquilos na companhia daqueles que mais nos alegram e mimam todos os dias do ano.


Fontes:
http://pets.webmd.com/features/pet-winter-safety-prepping-your-pet-for-winter-weather
http://www.aspca.org/pet-care/general-pet-care/cold-weather-safety-tips 
http://www.peta.org/living/companion-animals/protect-furry-friends-winter-weather/
http://www.humanesociety.org/animals/resources/tips/protect_pets_winter.html

Volta ao Topo