Menu principal
Menu principal

Simule o seu seguro

Animais Domésticos

Menu principal

Viagem e Lazer

Informações úteis

Menu principal

Home 5...5 Noticias 5 “O seguro de vida tem que ser visto como um seguro familiar obrigatório”

“O seguro de vida tem que ser visto como um seguro familiar obrigatório”

Entrevista ao diretor Comercial da MAPFRE, Alberto Axpe

Cada vez mais falamos em seguros para garantir o nosso futuro, mas não nos podemos esquecer que o nosso presente, a nossa vida deve também ser protegida. As preocupações atuais da sociedade têm que se refletir em respostas para a proteção das famílias, não só para o seu futuro, mas também para o seu presente.

Falámos com Alberto Axpe, diretor Comercial da MAPFRE, sobre este tema e sobre a necessidade de consciencializar as famílias para a importância de ter um seguro de vida.

Porque é importante falar do seguro de vida?

Alberto Axpe: Ter um seguro de vida, hoje em dia, é muito diferente do que era há 10, 20 anos atrás. As necessidades mudaram, os obstáculos são muitos, os jovens adultos e famílias têm cada vez mais dificuldade para terem uma vida tranquila. Por isso, acredito que é fundamental que nós, como profissionais de seguros, sensibilizemos as pessoas para a importância de terem um seguro que as proteja, durante a sua vida, e em qualquer momento. Devemos “fugir” do conceito tradicional do que é um seguro de vida, que cobre morte ou invalidez, para passarmos a ter uma visão de que este é um seguro para a proteção familiar, que garante a qualidade de vida e o futuro das pessoas.

Como é que um seguro tradicionalmente utilizado apenas em caso de Morte ou Invalidez, pode agora ser utilizado em vida?   

Alberto Axpe: Na MAPFRE temos que olhar para a vida numa perspetiva de 360º. Por isso o nosso seguro Vida em Vida, para além da proteção tradicional, aborda também outras preocupações contemporâneas de uma maneira inovadora.

Ao contrário dos seguros de vida convencionais, que muitas vezes são associados apenas à proteção financeira em caso de falecimento, adotámos uma abordagem diferente: “É uma questão de vida ou vida” e “há vida além da vida” são os nossos lemas. Ter o seguro de vida não é apenas uma garantia financeira com uma perspetiva de futuro, mas também um investimento no presente. Para além da cobertura de Doenças Graves e da 2.ª Opinião Médica, focamo-nos ainda em necessidades muito atuais, tais como a Saúde Mental e a Nutrição, e acreditamos que, assim, podemos redefinir o conceito de seguro de vida.

Quem tiver o seguro Vida em Vida, tem a possibilidade de, a qualquer momento, ter acesso a 10 consultas diferentes nas especialidades de saúde mental e de nutrição. Tudo isto de forma totalmente gratuita e com uma equipa de especialistas nestas áreas. Na área da saúde mental, disponibilizamos consultas de psicologia, gestão do stress, parentalidade, dormir melhor e apoio a cuidadores e familiares. E para a nutrição, as consultas são de alimentação vegetariana, reeducação alimentar, gestão de peso, nutrição pediátrica e nutrição em geral.

E o que é preciso para mudarmos do conceito tradicional de seguro de vida para um seguro de proteção familiar? 

Alberto Axpe: Acredito que é preciso muita consciencialização! E acima de tudo, estamos a falar de uma mudança de mentalidade. A força da nossa rede própria (e um dos nossos pontos fortes), é acrescentar valor à nossa oferta e potenciar esta mudança nas pessoas.

É fundamental explicar que se uma família sofrer a perda de um dos cônjuges, pode demorar em média entre 5 a 7 anos a recuperar a sua estabilidade económica. E que se uma pessoa sofrer uma invalidez, em 50% dos casos terá que pedir apoio financeiro aos seus familiares e amigos.

E se tiver uma doença grave? Cada vez mais os jovens adultos são afetados por doenças graves que até agora eram apenas vistas como doenças dos mais velhos. Tudo mudou. Estamos expostos a mais fatores de risco, por isso é muito relevante que a nossa cobertura garanta uma ajuda financeira se for diagnosticada uma das doenças graves cobertas (o facto de adiantarmos 50% do capital de morte, para usar livremente no que o cliente quiser, é sem dúvida uma mais-valia).

Por isso queremos mudar a mentalidade. Queremos que o seguro de vida seja um seguro “obrigatório” para a família. 

E as famílias que têm um seguro de vida ligado ao crédito habitação. Estão protegidas?

Alberto Axpe: Sim, claro que sim. Este seguro é importante, porque caso sofram algum percalço, ficam libertas das dívidas em relação ao crédito habitação. Mas há quem ainda não se tenha apercebido que o beneficiário deste pagamento é a entidade bancária. As outras dificuldades económicas do dia-a-dia não terminam.

Esta é apenas uma solução para uma parte do problema. O que devemos explicar aos nossos clientes é que o nosso seguro de vida é um complemento de segurança.

E o mesmo acontece com as pessoas que têm um seguro de vida atribuído pela empresa onde trabalham. Normalmente são seguros de vida com capitais pequenos que, apesar de serem uma ajuda, são claramente insuficientes para manter o mesmo nível de vida da família.

Alberto Axpe

“Todos nós achamos que somos super-heróis, nada nos afeta e as coisas más só acontecem aos outros. Até que acontecem. E esta é uma forma de pensar muito enraizada na nossa cultura. Mas nós não somos super-heróis, por isso temos que ter um seguro de vida familiar “obrigatório”!”

Qual a realidade de Portugal? Que oportunidades existem no mercado?

Alberto Axpe: A percentagem de portugueses que têm um seguro de vida ainda está muito aquém do que acontece, por exemplo, na maioria dos países europeus, nomeadamente nos países nórdicos. Em Portugal menos de 20% têm um seguro de vida, e os que têm, normalmente estão associados ao crédito habitação. Por isso as pessoas não conhecem o verdadeiro potencial deste tipo de seguro.

Felizmente, a esperança média de vida tem aumentado ao longo dos anos, atualmente rondará em Portugal os 80 anos. Por isso, há no mercado um grande potencial de crescimento e de oportunidades comerciais para os quais os profissionais de seguros têm a obrigação de informar e sensibilizar.

Ao nível das empresas, os gestores ainda não se aperceberam do real valor que um seguro de vida pode ter para os employee benefits, no contributo que podem trazer para a cultura da empresa e para o engagement dos colaboradores.

Qual a grande vantagem da MAPFRE? 

Alberto Axpe: Temos uma rede própria profissional que tem o know-how essencial para promover e consciencializar as famílias para esta realidade, oferecendo soluções personalizadas. Acredito que uma família que tem um seguro de vida está, diariamente, mais protegida e vive mais tranquila, porque tem o seu presente e futuro protegidos. O seguro Vida em Vida da MAPFRE é claramente a solução!

Imagem do produto seguro de vida

Calcule o seu seguro agora

Auto
Habitação
Vida
MAPFRE recuperou mais de 670 toneladas de peças auto

MAPFRE recuperou mais de 670 toneladas de peças auto

MAPFRE aumenta a quantidade de resíduos reciclados em 2023 a nível mundial, apostando no consumo responsável de recursos e na economia circular. Em 2023 o CESVIMAP – Centro de I&D (Investigação & Desenvolvimento) da MAPFRE, recuperou, através do CESVIrecâmbios...

Saber mais
Loja de Setúbal recebe o nosso CEO

Loja de Setúbal recebe o nosso CEO

Em maio foi a vez da loja de Setúbal receber a visita da nossa Administração. A loja de Setúbal reuniu os seus Agentes Delegados e recebeu a visita de Luis Anula, CEO MAPFRE Portugal, Alberto Axpe, diretor Comercial, e Nuno Cruz, diretor Territorial Sul. Foi um...

Saber mais