Menu principal

Simule o seu seguro

Animais Domésticos

Menu principal
Home > Sobre MAPFRE Portugal > Fundação MAPFRE > Viajar em Segurança > Transporte do recém nascido > O que devo ou não fazer ao viajar de carro com um bebé prematuro?
viajar de carro com um bebé prematuro

O que devo ou não fazer ao viajar de carro com um bebé prematuro?

O seu bebé é prematuro e não sabe como viajar de carro com ele? A primeira coisa a ter em conta é que cada caso é diferente e muitos fatores devem ser considerados ao escolher a melhor forma de viajar de carro com um bebé prematuro. Neste artigo oferecemos algumas recomendações básicas, mas, claro, o mais importante é seguir as indicações do seu médico pediatra, visto que nascer um mês antes não é o mesmo que nascer dois ou mesmo três meses antes da data prevista de parto.

Quando é que um bebé é considerado prematuro? Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), considera-se que um bebé é  quando nasce antes de completadas 37 semanas de gestação. Em geral, a gravidez dura 40 semanas. Estima-se que 15 milhões de bebés nascem prematuros todos os anos, mais de 1 em cada 10 bebés. Os bebés prematuros não estão totalmente preparados para a vida fora do útero. Na verdade, arrefecem mais facilmente e podem precisar de mais ajuda na alimentação do que os bebés de 9 meses. Como o seu corpo ainda não está completamente desenvolvido, podem ter problemas respiratórios e sofrer outras complicações, tais como infeções.

Os.. Por isso e devido às circunstâncias especiais dos bebés prematuros, podem surgir a dúvidas sobre como devem viajar.

Todos os bebés devem ter uma posição semideitada e os bebés prematuros mais. Por isso, os sistemas de retenção infantil para os bebés entre 0 e 0+ contam com redutores.  Estes redutores são para bebés ao sair da maternidade e até um peso e altura máxima indicada pelo fabricante. Este sistema permite-lhes ir mais deitados e seguros, para além de proporcionar uma melhor posição. Devem ir durante os primeiros 15 meses. Na Fundação MAPFRE recomendamos a utilização de cadeirinhas que permitam ir virados para trás durante o maior tempo possível, e pelo menos até os 4 anos de idade. 

No entanto, se o bebé é prematuro e, principalmente, se tem dificuldades respiratórias, o melhor é ir totalmente deitado. Nestes casos, devem utilizar as alcofas ou cestos. Aqui, normalmente o bebé vai menos seguro, embora atualmente existam dispositivos especialmente concebidos para evitar que isso aconteça. Neste caso, o bebé viaja deitado e perpendicular à direção da viagem. A cabeça deve estar virada para a parte central do carro, para evitar riscos no caso de colisão lateral.

A posição de semi-sentado pode afetar um bebé prematuro e causar apneia ou mesmo problemas de desenvolvimento. As apneias são paragens respiratórias curtas de pelo menos 20 segundos, e de acordo com a sua frequência e duração, podem representar um grave risco para a saúde do bebé. Na verdade, também não é aconselhável para um bebé passar muitas horas sentado numa cadeira auto. Por isso, é aconselhável parar a cada hora e tirar o bebé da cadeirinha.

Se o bebé prematuro necessitar aparelhos, oxigénio ou outros equipamentos, deve viajar com eles. Embora não exista um sistema indicado para fixar o equipamento médico portátil, este deve ser fixado com segurança.

A escolha entre os dois sistemas dependerá de cada caso. Por isso, é importante consultar um especialista em recém-nascidos sobre as condições do nosso bebé e a melhor forma de viajar. No caso de utilizar alcofas ou cestos, devemos ter em conta que embora possam ser a opção mais adequada para recém-nascidos, oferecem menos proteção no caso de acidentes de trânsito. Por isso, recomendamos evitar todas as viagens desnecessárias quanto seja aconselhável que o bebé viaje num cesto.

Naturalmente, o que nunca deve fazer, em circunstância alguma, é viajar com o seu bebé nos braços ou sem um sistema de retenção infantil. Deve ter em conta que em caso de acidente, o bebé pode ser esmagado ou mesmo lançado para fora do veículo. Os braços de uma mãe nunca o vão segurar tão firmemente como um sistema de retenção infantil.

Ao posicionar o bebé, é essencial que a cadeira auto seja colocada corretamente, seja com o cinto de segurança ou com o sistema Isofix, seguindo as especificações do fabricante para evitar erros. O mesmo se aplica ao  arnês, que deve estar bem apertado, mas sem sufocar. O ideal é deixar dois dedos entre o arnês e o corpo da criança.

De seguida, devemos verificar se o recém-nascido está devidamente colocado no redutor. As suas costas devem estar totalmente apoiadas e a sua cabeça situada no lugar indicado. O bebé não deve poder mover-se ao longo do SRI e os glúteos devem permanecer bem apoiados na parte inferior da cadeira auto. Em circunstância alguma devemos viajar com o bebé, a menos que tenhamos certeza de que o sistema de retenção infantil está bem instalado e de que o bebé está devidamente colocado. 

Por estas razões, é importante comprar a cadeira auto numa loja especializada onde podem oferecer todas as orientações e até resolver dúvidas. Na maioria destes estabelecimentos ensinam como instalar corretamente a cadeirinha.

Finalmente, é importante insistir na importância de seguir as instruções do pediatra ou especialista em neonatologia ao determinar a forma mais segura de viajar para o bebé.