Menu principal

Simule o seu seguro

371691~|mapfre~|HOGAR-32~|

Casa

Informações úteis

Menu principal

Simule o seu seguro

371691~|mapfre~|MASCOTAS-32~|

Animais Domésticos

Menu principal
Menu principal

Simule o seu seguro

371691~|mapfre~|VIDA-Y-DECESOS-32~|

Vida

Menu principal

Profissionais Liberais

Home > Sobre MAPFRE Portugal > Fundação MAPFRE > Viajar em Segurança > Hábitos a corrigir > Qual a melhor forma de evitar as temidas lesões no pescoço da criança no carro?

Qual a melhor forma de evitar as temidas lesões no pescoço da criança no carro?

O pescoço das crianças não é suficientemente forte para suportar o esforço causado pelas colisões, especialmente as frontais. As lesões no pescoço são muito comuns em crianças com menos de 2 anos que sofrem um acidente de carro. Analisamos agora as diferentes formas de proteção do pescoço das crianças.

As lesões mais frequentes nas crianças, até aos 2 anos, decorrentes de acidentes rodoviários são no pescoço, geradas pelo tamanho e peso da cabeça, e pela fragilidade da coluna vertebral.

Lesões mais frequentes: entre os 2 e os 4 anos – cabeça, as vértebras não são suficientemente fortes para suportar as desacelerações bruscas; dos 4 aos 10 anos –  abdómen, pelo maior risco de sofrer uma hemorragia interna ou lesão abdominal (órgãos não estão suficientemente fixos na sua estrutura abdominal).

A OLHAR PARA TRÁS, A FORMA MAIS EFICAZ

Muitos estudos e crash tests demonstram que a forma mais eficaz de proteger as crianças de lesões no pescoço é colocá-las no sentido contrário ao da marcha.

Em caso de impacto, principalmente frontal, o pescoço da criança tem que suportar uma força superior à que é capaz de aguentar. No caso de um sistema de retenção para crianças no sentido contrário ao da marcha, as costas da criança em contacto com a cadeira auto absorvem a maior parte da força do impacto. A cabeça não avança da mesma forma e o pescoço não se estica tanto.

Utilizar um SRC no sentido contrário ao da marcha é algo que os diferentes órgãos internacionais apoiam, como indica o documento ‘Estudos de cadeiras para crianças nos carros’, elaborado pela Fundação MAPFRE. Por isso, a Área de Prevenção e Segurança Rodoviária da Fundação MAPFRE defende que as crianças devem viajar crianças no sentido contrário ao da marcha, com o SRC adequado, durante o maior tempo possível.

De acordo com a ANEC, associação dedicada a representar os consumidores europeus nos processos de elaboração de padrões técnicos, “foi comprovado que algumas crianças sentadas nas cadeiras no sentido do trânsito sofrem lesões na cabeça, pescoço, peito ou abdómen, e nos casos em no sentido contrário ao da marcha a proteção é muito maior’.

Por outro lado, a Euro NCAP também promove o transporte de crianças nos bancos traseiros no sentido contrário ao da marcha e verificar se os veículos permitem a instalação da cadeira auto. Recomendamos os artigos: cadeiras auto no sentido contrário dao da marcha’‘É correto instalar a cadeira auto contramarcha?’ Bem como o nosso infográfico: Formas de transportar as crianças numa cadeira auto.

Lembre-se que devem viajar no sentido contrário ao da marcha até aos 15 meses e, se possível, até aos 4 anos. O nosso conselho é que seja durante o maior tempo possível.

Caso a criança inevitavelmente tenha que viajar na parte dianteira (como exceção), desative sempre o airbag do banco do passageiro.

PROTEÇÃO DO PESCOÇO NAS CADEIRAS AUTO A OLHAR PARA FRENTE

Quando a criança viaja com a SRC virado para a frente, é importante escolher a cadeira apropriada ao seu peso e altura, com apoio para a cabeça. Muitas vezes são reguláveis em altura, o que é perfeito para ajustar corretamente o SRC à sua altura. O apoio para a cabeça proporciona comodidade e proteção em qualquer tipo de impacto.

É importante que a cabeça nunca ultrapasse a parte superior do apoio.

No mercado existem outros produtos que reforçam a proteção das cadeiras auto, por exemplo, almofadas para a cabeça em forma de ‘U’ ou almofadas cervicais.

PROTEÇÃO DO PESCOÇO COM BANCO ELEVATÓRIO E CINTO DE SEGURANÇA
O banco elevatório é para crianças com menos de 135 cm de altura, não podendo utilizar corretamente o cinto de segurança traseiro bem ajustado (recomendamos o artigo: ‘O que deve ter em conta ao escolher um banco elevatório para o carro?’)

Podem ser almofadas elevatórias com ou sem apoio. Estes últimos formam o Grupo 3 e são para crianças mais velhas, normalmente entre os 6 e 11 anos, e entre os 22 e 36 kg de peso.

No infográfico ‘A correta colocação da criança num banco elevatório’, é importante que a parte superior da cabeça e do apoio para cabeça estejam à mesma altura. Tal como para os passageiros adultos, o apoio para a cabeça oferece maior proteção no pescoço e cabeça (é a sua função principal), por isso deve estar bem colocado em altura.