Menu principal

Simule o seu seguro

371691~|mapfre~|HOGAR-32~|

Casa

Informações úteis

Menu principal

Simule o seu seguro

371691~|mapfre~|MASCOTAS-32~|

Animais Domésticos

Menu principal
Menu principal

Simule o seu seguro

371691~|mapfre~|VIDA-Y-DECESOS-32~|

Vida

Menu principal

Profissionais Liberais

Home > Sobre MAPFRE Portugal > Fundação MAPFRE > Viajar em Segurança > Crianças com necessidades especiais > O que deve saber para viajar de carro com crianças autistas
viajar de carro com crianças autistas

O que deve saber para viajar de carro com crianças autistas

Viajar é, muitas vezes, um momento positivo para as famílias, mesmo que os preparativos possam causar algum stress.As crianças são menos pacientes e, quando se aborrecem numa viagem, podem tornar-se mais irritados e não conseguir lidar bem com a situação.

Quando as crianças têm uma Perturbações do Desenvolvimento é preciso ter em conta certas peculiaridades que levam a um nível de stress mais elevado e, assim, antecipar os problemas que possam surgir para tornar a aventura o mais agradável possível.

Há muitos tipo de Perturbações do Desenvolvimento (entre elas as Perturbações do Espectro do Autismo) e cada criança é diferente. Por isso, damos algumas orientações gerais para fazer com que a viagem de carro seja um momento feliz.

Em primeiro lugar, é fundamental garantir a segurança da criança utilizando um sistema de retenção adequado e, se é possível, que não se possa manipular e abrir com facilidade.

Nas primeiras viagens é importante que um adulto viaje com a criança na parte de trás. Caso a criança tenha uma crise emocional, o adulto pode ajudar sem ter que parar o carro, o que é sempre uma situação perigosa.

É também importante planear bem a viagem. As crianças não gostam muito de surpresas e, por isso, diga-lhes com alguns dias de antecedência que vão fazer uma viagem de carro. Vai ajudar a que elas estejam mais preparadas no dia. De acordo com a criança e com a sua capacidade cognitiva, utilize um sistema ou outro para explicar (por exemplo, com pictogramas ou dizendo vários dias de forma consecutiva).

É fundamental NÃO TER PRESSA DE CHEGAR. É possível que seja necessário parar durante a viagem algumas vezes ou que as paragens sejam mais longas. Mas, o importante é chegar ao destino e tornar a viagem o menos stressante possível para todos.

No carro, repita o plano de viagem de forma verbal ou, se necessário, com uma história e pictogramas, que devem estar num lugar visível para a criança.

Apesar de ser habitual e frequente para uma criança viajar hoje em dia de carro, se no seu caso forem poucas as vezes que o faz, então é importante que, de forma gradual e com suficiente antecedência da viagem, realize percursos curtos. Desta forma, evita que a situação nova aumente a ansiedade da criança.

As crianças com autismo têm normalmente mais dificuldade em regularizar os seus estados emocionais. Por isso, é bom usar algum estímulo externo que a possa acalmar quando a situação não for agradável (um porta chaves, uma bola antisstress, um peluche, etc.).

Com as crianças maiores, pode incluir na bagagem algumas atividades (revistas ou jogos) que possam utilizar durante a viagem.

Por último, para oferecer um ambiente mais agradável, tanto no carro como em outros momentos do dia, é importante que a criança possa associar algumas músicas com descontração, porque vai favorecer também a autorregulação dos seus estados emocionais.  Não é necessário que seja um tipo específico de música, mas uma que lhe agrade e tenha um tom afetivo positivo.

Com estas sugestões, fazemos com que a viagem seja mais confortável e agradável para todos, e que a predisposição a repetir a experiência seja positiva.

 

Paloma Méndez de Miguel

Psicóloga do Hospital Quirónsalud San José