Menu principal

Simule o seu seguro

371691~|mapfre~|HOGAR-32~|

Casa

Informações úteis

Menu principal

Simule o seu seguro

371691~|mapfre~|MASCOTAS-32~|

Animais Domésticos

Menu principal
Menu principal

Simule o seu seguro

371691~|mapfre~|VIDA-Y-DECESOS-32~|

Vida

Menu principal

Profissionais Liberais

Home > Sobre MAPFRE Portugal > Fundação MAPFRE > A Cadeira Mais Segura > Conselhos práticos > Erros que todos podemos cometer, mas que devemos evitar ao transportar bebés em viagens longas de carro

Erros que todos podemos cometer, mas que devemos evitar ao transportar bebés em viagens longas de carro

Vai fazer uma viagem mais longa de carro com o seu bebé? É a primeira vez que a faz? Sabemos que a segurança dos nossos filhos é o mais importante, por isso, indicamos alguns dos erros que muitas vezes cometemos, mas que devem ser evitados ao máximo:

1-Viajar sem um sistema de retenção para crianças. Este é, sem dúvida, um dos erros mais graves. A criança deve viajar numa cadeira auto adaptada ao seu peso e altura. Neste caso, estamos a falar de cadeiras tipo ‘maxi-cosi’, cadeiras auto do grupo 0/0+ (R44-04) ou cadeiras auto i-Size até 85 ou 105 cm, que são as mais adequadas para recém-nascidos devido às suas características. 

Transportar uma criança nos braços ou sem cadeira auto é muito perigoso, uma vez que a criança pode ser atirada para fora do automóvel na mais pequena manobra de travagem, e pode atingir outros passageiros e objetos. Um estudo realizado pela Fundação MAPFRE, no qual são realizados inúmeros testes de colisão para ver as consequências deste comportamento, revela que, se um bebé de seis meses de idade viaja ao colo de um adulto, seria automaticamente atirado para a frente em caso de acidente e seriamente esmagado pela pessoa que o transportava.

Veja neste vídeo o que poderia acontecer:

https://www.youtube.com/watch?v=GzBgyDou8Vw

2-Não usar o arnês devidamente apertado. Tenha em conta que a cadeira auto só é eficaz se for corretamente instalada e se a criança estiver devidamente sentada e fixa na cadeira. O arnês deve ficar bem apertado. Deve conseguir colocar apemas dois dedos entre o arnês e o corpo da criança. Aqui abordamos porque um arnês apertado é um arnês seguro. 

3-O bebé nunca deve ser colocado numa cadeira auto virada para a frente. Devem estar sempre viradas para trás;  todas as cadeiras para bebés até aos 15 meses de idade o permitem. A Fundação MAPFRE recomenda que o façam até pelo menos aos 4 anos e durante o máximo tempo possível

4-Colocar a criança na cadeira auto no banco do passageiro da frente.Este é um erro comum, mas elas devem ir obrigatoriamente nos bancos traseiros do veículo, salvo se se enquadrar nas exceções legais.

5-Sem inclinação adequada. A inclinação deve ser adequada para permitir à criança dormir com tranquilidade e evitar a temida asfixia postural. Se a cabeça se inclinar sobre o peito, o fluxo de ar da criança pode ser obstruído e existe um sério risco de asfixia. Recomenda-se uma posição intermédia entre a horizontal e vertical, bem como a utilização de redutores para um maior apoio nos primeiros meses de vida.

6-Se possível, o ideal é que um adulto viaje ao lado do recém-nascido. Desta forma, pode verificar todas as necessidades que o bebé possa vir a ter ao longo da viagem.

7-Realizar uma viagem longa de uma só vezNão é aconselhável que a criança se sente no SRC durante mais de uma hora e meia seguida. Este é outro erro comum. Devem ser feitas pausas para tirar a criança da cadeira para que esta se estique e mude de posição. 

8-Não manter o bebé hidratado, especialmente no verão. Tire partido das pausas para hidratar o seu bebé. 

9-Levar objetos inapropriados para distrair o bebé. Não se devem transportar objetos afiados, duros, pesados, etc. Devem ser moles, leves, sem arestas e que não possam ser engolidos. 

10-Não levar tudo o que é necessário para o conforto do bebé, como fraldas, trocador, toalhetes, roupas extras, etc.

10-Deixar o bebé sozinho no carro, mesmo que seja apenas por alguns minutos. Isto nunca deve ser feito. São necessários apenas alguns minutos, num dia particularmente quente, para que sofram uma insolação que lhes pode custar as suas vidas. Aqui damos conselhos sobre como evitar que as crianças sofram um “choque térmico”.

Finalmente, recomendamos dois infográficos: