Pular para o conteúdo

10 Dicas para se proteger do calor

10 Dicas para se proteger do calor

Dez dicas para lidar com o calor e proteger a sua saúde e a da sua família durante a época estival.

As temperaturas elevadas podem ter sérias consequências no seu bem-estar, que vão muito além das queimaduras solares ou desidratação.

1. Beba muitos líquidos

Independentemente do nível de atividade física que tenha, deverá aumentar o seu consumo de líquidos. Não fique à espera de ter sede para ingerir água. Beba pelo menos 3 a 4 copos de líquidos frescos, por hora, nos dias de calor mais intenso.

Nem todos os líquidos são adequados! Evite: bebidas alcoólicas, muito açucaradas ou geladas, pois enquanto as primeiras aumentarão a sua capacidade de perder líquidos, as segundas causarão cãibras do estômago.

2. Reponha sais e minerais

A transpiração excessiva elimina os sais e minerais do organismo, os quais são necessários e devem ser repostos. Se praticar exercício físico, beba entre dois a quatro copos de uma bebida não alcoólica num intervalo de uma hora. Algumas bebidas desportivas promovem a reposição de sais e minerais no organismo que se perdem durante a transpiração. Atenção: aqueles que estão numa dieta baixa em sal, deverão consultar o médico antes de ingerir as bebidas desportivas.

3. Utilize vestuário apropriado e protetor solar

Quando em casa utilize o menor número de peças de roupa possível. Prefira as peças mais leves, de cores mais claras e de corte alargado. As queimaduras solares afetam a capacidade do organismo arrefecer, bem como a perda de líquidos. Para além de que provocam dor e prejudicam a pele.

Se tiver que sair à rua, resguarde-se utilizando um chapéu de abas largas (mantém-no mais fresco), óculos de sol e protetor solar com fator de proteção igual ou superior a 15, 30 minutos antes de sair de casa.

4. Planeie cuidadosamente atividades ao ar livre

Nas atividades ao ar livre privilegie as horas do início ou do fim do dia, procurando sempre descansar em zonas com sombra, de forma a que o termostato do seu organismo tenha tempo para se recompor.

5. Modere a sua atividade física

Se não está habituado a trabalhar ou a fazer exercício físico em ambientes muito quentes, modere a intensidade das suas atividades e vá aumentando à medida que se habitua. Cuidado: se o exercício de atividade física no calor provocar-lhe batida acelerada do coração e falta de ar, para imediatamente. Retire-se para uma área mais fresca ou à sombra, descanse, em particular se sentir tonto, confuso, fraco ou desmaiar. 

6. Quando em casa, mantenha-se fresco

Sempre que possível fique em casa e/ou em ambientes climatizados. Se a sua casa não tiver ar condicionado, ocupe o seu tempo em centros comerciais, bibliotecas públicas, pois basta algumas horas num ambiente climatizado para manter o seu organismo frio e ser capaz de tolerar melhor o calor.

As ventoinhas ainda que proporcionem algum conforto, em dias de alerta laranja, não ajudam a prevenir doenças relacionadas com calor excessivo. Tomar um duche frio ou frequentar ambientes climatizados são maneiras mais eficazes de combater o calor. Para ajudar a manter uma temperatura mais baixa em casa, evite utilizar o forno.

7. Monitorize a sua família e grupos de risco

Ainda que qualquer pessoa pode ser vítima de mal-estar causado pelo calor, existem grupos de risco aos quais deve estar atentos:

  • bebés e crianças são sensíveis aos efeitos de temperaturas elevadas e dependem de adultos para os manter frescos e ingerirem líquidos em quantidades apropriadas;
  • os organismos de pessoas com 65 ou mais anos, poderão ter mais dificuldade em adaptar-se adequadamente ao calor, pelo que a atenção deve ser redobrada;
  • pessoas com excesso de peso tendem a ter mais problemas de saúde causados pelo calor devido à sua maior capacidade de reter calor no organismo;
  • pessoas que se exercitam excessivamente correm o risco de desidratar-se, ficando suscetíveis a problemas de saúde provocados pelo calor;
  • pessoas com problemas cardíacos ou tensão alta, ou que tomam medicação para a depressão, a insónia, má circulação estão mais suscetíveis de serem afetadas pelo calor extremo.
8. Saiba adaptar-se à temperatura
Tenha em atenção que a alteração brusca de temperaturas, como uma onda de calor no início do verão, afeta consideravelmente o seu organismo. A sua tolerância ao calor será tanto maior, se moderar a sua atividade física até o seu organismo se aclimatizar. Se viajar para um destino com um clima mais quente, dê alguns dias até se adaptar adequadamente e estar apto para se dedicar a atividades físicas mais exigentes.

9. Não deixe crianças dentro de carros

Até nos dias mais frescos os carros podem aumentar de temperatura, muito rapidamente, para níveis perigosos. Mesmo com as janelas abertas, a temperatura interior de um carro poderá aumentar até 7ºC em 10 minutos. Qualquer pessoa dentro do carro corre assim um sério risco de insolação ou até mesmo morte. 

Antes de sair do carro certifique-se que ninguém ficou para trás.

10. Faça uso do senso-comum!

  • Evite bebidas quentes e refeições pesadas – elas provocam o aumento do calor no seu organismo;
  • Ingira muitos líquidos e frequentemente, para repor os sais e minerais do seu organismo;
  • Vista bebés e crianças com roupas frescas, largas, proteja-as com chapéus ou uma sombrinha;
  • Reduza a exposição solar nas horas de maior calor, nomeadamente na praia;
  • Não deixe bebés, crianças ou animais de estimação em carros estacionados;
  • Disponibilize água em abundância para os seus animais de estimação, e certifique-se que está em zonas de sombra.  


Fonte:"Extreme Heat: A Prevention Guide to Promote Your Personal Health and Safety ", in Centers for Disease Control and Prevention [em linha], 2012, http://www.bt.cdc.gov/disasters/extremeheat/heat_guide.asp [consultado em 31.05.2012]

Artigo escrito em conformidade com o Acordo Ortográfico.

Volta ao Topo