Pular para o conteúdo

Poupar em seis passos

Poupar em seis passos

Aprenda a poupar mais, não só através de uma melhor gestão das suas finanças, como em pequenos gestos do seu dia-a-dia, para que, numa emergência ou na concretização de um sonho, tenha os meios que necessita ao seu alcance.

Na 86.ª celebração do Dia Mundial da Poupança, nós ajudamos com 6 princípios básicos de poupança!

1. B-A-BÁ da Poupança: porquê e como poupar

É necessário poupar para que se possa investir e, como tal, multiplicar o valor inicial. No entanto, as poupanças têm também em vista aquisições/despesas a curto e a longo prazo. O truque está justamente em gerir os seus ganhos, optimizando as suas compras e realizando os melhores negócios. Vejamos como.

2. Dar um passo atrás para ver o quadro todo: tome nota das suas entradas e saídas de dinheiro

Para saber onde e como poupar, necessita primeiro de saber quanto gasta e em quê. Por isso, em lugar de olhar para a sua conta apenas no princípio e no fim do mês, habitue-se a apontar as suas despesas (num caderninho, na sua agenda electrónica, numa folha de cálculo) e categorize-as. Mantenha este registo durante um período mínimo de três meses, para que possa ter uma macro visão dos seus focos de despesas e rendimentos.

3. Orçamentar: estabeleça limites para cada categoria de despesas

Ao fim de três meses de categorização e de se certificar onde e quanto gasta do seu dinheiro, estabeleça limites para cada categoria de despesa. Desta forma consegue gerir eficientemente o seu mês de acordo com um plano estabelecido. Mas... não se esqueça de ter uma categoria de “lazer”, que incluirá aqueles pequenos nadas que o mimam e são o resultado primeiro da poupança bem planeada.

4. O hábito faz o monge: habitue-se a pagar primeiro a si próprio

Retire parte do seu ordenado para uma conta poupança, preferencialmente de forma automática, assim que o recebe e antes de pagar a terceiros. Nos dois primeiros meses não vai ser fácil, mas deve procurar retirar uma quantia equivalente a pelo menos uma hora do seu trabalho diário, isto é, se trabalhar oito horas, corresponderá a 12,5 % de poupança. Desta forma conseguirá poupar “automaticamente” e a gerir o seu orçamento mensal de forma mais eficiente.

5. Rede de segurança: equilibre as suas poupanças

Assim que a poupança mensal de 12,5% e a gestão das suas categorias orçamentais tenham entrado na rotina, deve procurar equilibrar as suas poupanças. Deverá ter uma poupança de emergências (equivalente a seis meses da sua média de despesas), a qual poderá aplicar em produtos de baixo risco e boa liquidez, de forma a que esteja sempre a crescer. Uma vez alcançado este objectivo, então já reúne as condições para realizar os seus investimentos e os seus sonhos.

6. Grão a grão: cinco pequenos gestos diários que se traduzem em poupanças significativas

Em casa

  • procure viver perto do local de trabalho: poupa tempo e dinheiro em deslocações;
  • prefira lâmpadas economizadoras às incandescentes: têm maior duração e são mais mais amigas do ambiente;
  • avalie as tarifas de electricidade diferenciadas e escolha a que melhor se lhe adeqúe;
  • repense os tarifários de televisão, telefone e internet: procure soluções combinadas;
  • desligue os aparelhos em stand-by: poderá optar por mantê-los ligados a uma única ficha múltipla com interruptor, podendo, assim desligar todos ao mesmo tempo;
  • feche a torneira enquanto lava os dentes.

Nas compras

  • pague todas as dívidas de cartão de crédito;
  • pague as suas compras a dinheiro;
  • antes de sair faça uma lista de compras e procure fazer todas as compras numa só viagem;
  • prefira os produtos de marca branca para a casa e utilize as promoções com inteligência, nem tudo que está em promoção lhe fará falta;
  • compre alimentos próprios da estação.


Fonte: "Mandamentos da Poupança", in Mais Valias O seu guia de finanças pessoais [em linha], 2010, http://www.maisvalias.com/2010/06/06/mandamentos-da-poupanca-i-como-poupar-melhor/ [consultado em 31.10.2010].

Volta ao Topo