Pular para o conteúdo

O Carnaval são 3 dias, as nossas dicas são 7

O Carnaval são 3 dias, as nossas dicas são 7

O Carnaval é tempo de alegria e diversão. Um pouco por todo lado podemos encontrar festas e corsos carnavalescos que animam as ruas e fazem dançar todos em redor. Para que a alegria não termine antes de o desfile acabar, deixamos-lhe sete dicas para se divertir em segurança e poupar dinheiro.

1.  Há festejar, há ir e voltar

a. Veja o boletim meteorológico

Antes de sair de casa para a festa de Carnaval, veja como vai estar o tempo. Escolha o seu fato de acordo com a meteorologia. Se chover ou fizer frio e planear vestir-se de Tom Hanks, no filme “Náufrago”, o melhor é vestir-se de Batman e envergar uma capa e uns collants bem quentinhos. Não vai querer passar as semanas a seguir ao Carnaval com o nariz a pingar e a comer canja de galinha.

b. Se se mascarar, não conduza

Ao dirigir-se para os locais de festa, tome cuidado se vai conduzir envergando já o seu disfarce carnavalesco. Sobretudo se o seu disfarce é complexo e volumoso. Imagine o que seria a notícia de que um polvo foi multado ao volante de um carro, ou que teve um acidente por que os sapatos feitos de caixas de papelão não o deixaram travar a tempo.

c. Quem cedo chega, melhor festeja

Quanto mais cedo for, mais fácil será encontrar sítio para estacionar, evitar engarrafamentos e chegar ao local da festa a tempo de escolher o melhor lugar. Corre o risco de ter de estacionar de tal forma distante do local dos festejos que, quando chegar ao destino, já a festa terminou ou acabou-se-lhe a energia para festejar.

d. Dê descanso ao esqueleto antes de regressar a casa

Depois de intensa folia e por muito que deseje chegar o mais cedo possível a casa, o seu corpo necessita de descanso para que esteja em condições de conduzir em segurança. Poderá também evitar os engarrafamentos que se geram no final das festas à saída das localidades.

2. A melhor máscara da festa

a. Poupar é divertido

Um disfarce original não tem necessariamente que ser comprado. Puxe pela criatividade e utilize roupas e tecidos que tenha em casa. Nem necessita de dar uso à máquina de costura ou à agulha e às linhas. Uma combinação de peças de roupa pode fazer de si o vencedor do concurso de máscaras.

Mas lembre-se, antes de escolher um fato de sevilhana, é melhor assegurar-se que os seus clientes não frequentam o mesmo restaurante onde você vai fazer a festa.

b. Pinte a manta

Para se conseguir a melhor caracterização, a caixa da maquilhagem surge sempre como a melhor opção para finalizar um disfarce que será recordado por bastantes anos. As pinturas faciais e corporais podem conter produtos tóxicos que provocam reações alérgicas e irritações de pele. Certifique-se para não utiliza materiais aos quais é alérgico. Ninguém quer ver um Drácula ou um Zombie cheio de comichão.

c. Respire, escute e olhe com a máscara

As máscaras são uma peça fundamental do Carnaval. No entanto, há cuidados a ter em conta para que a brincadeira corra como desejamos. Quer para adultos quer para crianças, devemo-nos de assegurar que:

  • a máscara tem entradas de ar que permitam ao seu utilizador conseguir respirar com total liberdade;
  • a visibilidade utilizando a máscara é total. Assim, evitam-se choques, quedas ou outros acidentes mais sérios;
  • é fácil remover a máscara para que, a qualquer momento, seja possível retirá-la em poucos segundos.

3. Comes e Bebes

a. Bela pomada

Nas festas de Carnaval podem ocorrer excessos. Não precisa de beber em demasia para se divertir à grande. Lembre-se do dia seguinte, de que mais tarde poderá ter de conduzir de regresso a casa e, também, das elevadas multas. Se tiver bebido em demasia, não conduza. Apanhe um transporte público de regresso a casa ou peça a alguém que não tenha bebido para o levar.

b. Há petiscos e petiscos

Tenha atenção onde come. Antes de comprar comida nalgum posto de venda ambulante, lembre-se que passar os próximos dias no Centro de Saúde ou então sentado na casa de banho não é nada divertido.

c. Um bom farnel

Poupe na carteira e na saúde. Leve um pequeno lanche consigo para quando o "ratinho" da fome apertar. Poupa dinheiro, sabe o que está a comer e não tem de abdicar do bom lugar que conseguiu para festejar na primeira fila.

4. Multidões de foliões

a. Pânico na festa

Os corsos carnavalescos são locais bastante concorridos. Junto às avenidas por onde passam os carros alegóricos existe uma grande concentração de pessoas. Caso surja uma situação de pânico, uma multidão descontrolada pode gerar acidentes bastante graves.

b. Crianças à nora

No meio de multidões, uma criança pode-se afastar dos pais e perder-se com facilidade. Coloque no pulso das suas crianças uma pulseira com o nome, morada e um contacto telefónico.

Caso encontre uma criança perdida, dirija-se a um agente da autoridade para que a situação seja tratada por profissionais. Mas assegure-se de que é realmente um polícia e não alguém disfarçado de Guarda Serôdio.

c. Olhe que o pisa

No meio dos festejos, por vezes, para conseguir uma boa foto ou um momento mais divertido, pode-se colocar em risco a segurança. Lembre-se que os carros alegóricos, apesar de avançarem lentamente, continuam a ser perigosos. Existem demasiadas distrações e ruídos para que o condutor consiga controlar todas as situações à sua volta.

d.Um abraço neste ponto de encontro

Não são só os mais pequenos que se podem perder. Também os mais velhos podem deixar de se ver no meio de uma multidão. Marque uma hora e local de encontro para o caso de se perder dos seus familiares ou amigos. Nem sempre os telemóveis conseguem ser ouvidos por causa do ruído dos festejos.

5. O telemóvel é o seu melhor amigo

a. Controle a bateria do seu telemóvel antes de sair de casa. Evite jogar jogos ou tirar demasiadas fotos. Tenha a certeza de que quando necessitar de fazer uma chamada, o seu dispositivo móvel tem energia suficiente para o fazer.

b. Durante as festas de Carnaval há sempre música muito alta. Antes de iniciar os festejos, esteja seguro de que aumentou o volume do seu telemóvel e o colocou com o modo de vibração ativo.

c. Mantenha o telemóvel bem guardado. No meio das multidões, ao escrever mensagens ou tirar fotografias, é fácil ocorrer um furto.

6. A carteira sempre à mão… à sua

Tal como no caso do telemóvel, no meio de tanta gente em que o contacto físico é constante, é fácil ocorrerem furtos. Assim, guarde a carteira bem junto de si. Complique ao máximo a vida dos amigos do alheio.

7. Perigo de explosão

Todos os anos ocorrem acidentes com explosivos durante o Carnaval. As chamadas “bombinhas de Carnaval” são uma ameaça para quem as usa e para todos em seu redor. Lembre-se que o manuseamento de material pirotécnico está reservado a profissionais. Não queira ter de andar mascarado de Capitão Gancho ou ser chamado de Beethoven - mas sem ser pelo talento musical - para o resto da vida.

Aceite os nossos conselhos e passe o melhor Carnaval de sempre. A alegria não tem de terminar no final da festa. Bastam pequenos detalhes para evitar uma situação menos agradável. É Carnaval, não há necessidade de passar mal.

Volta ao Topo