Menu principal
Simule o seu seguro
365888~|mapfre~|COCHE-32~|

Auto

Menu principal

Simule o seu seguro

365888~|mapfre~|HOGAR-32~|

Casa

Informações úteis

Menu principal

Simule o seu seguro

365888~|mapfre~|MASCOTAS-32~|

Animais Domésticos

Menu principal

Viagem e Lazer

Informações úteis

Menu principal

Simule o seu seguro

365888~|mapfre~|VIDA-Y-DECESOS-32~|

Vida

Menu principal

Profissionais Liberais

Home > Sobre MAPFRE Portugal > Notícias > Faltam 32 dias para a Volvo Ocean Race chegar a Lisboa!

volvo-ocean-race

Faltam 32 dias para a Volvo Ocean Race chegar a Lisboa!

Antes da partida, o comandante Xabi Fernández disse que a saída em Itajaí (Brasil) seria interessante, mesmo com condições de vento fracas.

A sexta etapa, que terá 5.010 milhas náuticas, teve início no passado domingo com apenas quatro nós (7,4 km/h) de vento.

O público brasileiro encheu o local para se despedir da frota da Volvo Ocean Race. “Foi fantástico o carinho do público. Todas as pessoas que vieram, amigos, família e imprensa foram fundamentais para a realização do evento. Foi uma bela e inesquecível festa. É triste dizer adeus a Itajaí, mas a regata continua”, disse “Bochecha”.

Em jeito de balanço da última stopover, a equipa MAPFRE teve um percalço que lhe custou dois pontos. A Comissão de Regata puniu o barco espanhol por não pedir permissão para reparar uma retranca e um problema na proa do barco durante a quinta etapa da Volvo Ocean Race, a mais difícil da Volta ao Mundo.

O comandante Xabi Fernández explicou, na conferência de imprensa de Itajaí, que o dia foi duro para eles. “Em primeiro lugar, trabalhamos duro na etapa anterior, como sempre fazemos. Tivemos boas condições nos mares do Sul, mas com ventos intensos e com muita disputa por posição. Fizemos tudo por causa da segurança do barco e da tripulação. Quando temos problemas a bordo temos que enfrentar e procurar uma solução o quanto antes. Nós, enquanto velejadores de oceano, temos experiência e obrigação de resolver problemas, evitando riscos desnecessários. Esse é o nosso valor como atletas. Aprendemos com a nossa experiência e com as regatas passadas”, disse. “Creio que atuamos corretamente. Demos uma solução a dois problemas que tivemos a bordo. Reduzimos os riscos e voltaríamos a fazer o mesmo outras mil vezes. Insisto que somos um grupo experiente e bem preparado. Também poderíamos fazer uma paragem de emergência em Ushuaia (Argentina), já que nas últimas três vezes que passamos por lá tivemos de fazer reparações. A nossa equipa de terra estava em stand by por lá com o material pronto caso fosse necessário reparar”. Fernández, em nome da equipa, disse que “foi totalmente excessiva a punição tendo em conta a falta administrativa que cometemos. Vamos trabalhar internamente para receber de volta os pontos que nos tiraram”.

“Vamos ter em atenção as questões burocráticas de futuro, mas não estamos de acordo com a solução que foi dada. Vamos continuar a trabalhar arduamente, mesmo sabendo que perder dois pontos na classificação geral significa muito”, concluiu Xabi Fernández.

Faltam 32 dias para a Volvo Ocean Race chegar a Lisboa!

Calcule o seu seguro agora

Auto
Habitação
Vida